Marciano Lopes e Gonçalo Valente

Os militantes do PSD exercem o seu direito das 15.00 às 19.00 horas, nas secções de Beja, Ourique, Serpa, Odemira e Moura.

Como só existem cinco secções de voto, os militantes dos concelhos de Aljustrel, Alvito, Cuba, Ferreira do Alentejo e Vidigueira votam na secção de Beja. Os militantes de Barrancos votam na secção de Moura e os de Almodôvar e Castro Verde na de Ourique.

Marciano Lopes é um dos candidatos e tem como número dois Luís Galrito. Marciano Lopes quer “reafirmar a dignidade da região”, baseada em oito medidas, entre elas um “pacto inter-partidário pelo Baixo Alentejo”, que consiste em convidar todos os partidos do distrito a realizarem um fórum conjunto, denominado “Pelo Baixo Alentejo”, com o propósito de celebrar uma aliança pelo desenvolvimento do território. Reorganizar e redinamizar a JSD distrital e concelhia e promover a militância têm como objetivo reforçar o partido e são outras das grandes metas desta candidatura. Dinamizar o funcionamento das secções em todos os concelhos; apoiar os eleitos locais e promover a participação dos simpatizantes são, também, alguns dos pressupostos do manifesto do candidato Marciano Lopes.

Gonçalo Valente também está nesta corrida e tem como número dois Conceição Pires. Gonçalo Valente apresenta um programa composto por 11 medidas “exequíveis e ambiciosas”, que têm como objetivo mudar o rumo do partido no distrito, recolocando-o no sítio onde merece. Entre outras propostas, Gonçalo Valente quer fazer uma Convenção Anual, com quadros do partido a nível nacional, formar quadros autárquicos e fomentar a militância ativa. Reativar as secções de Alvito, Almodôvar e Serpa é outra das prioridades desta candidatura, assim como criar núcleos em concelhos onde o PSD tem menos expressão, no sentido de conseguir, paulatinamente, mais apoios para o partido. Mas Gonçalo Valente quer ainda mais e por isso mesmo, quer fazer do PSD uma voz ativa no distrito, em defesa das necessidades da região.

Recorde-se que João Guerreiro foi eleito presidente da Distrital de Beja do PSD a 7 de novembro de 2016 e que dos 630 militantes com capacidade eleitoral votaram 439. João Guerreiro sucedeu Mário Simões na liderança do PSD do distrito.


Comente esta notícia