FINANÇAS DE MOURA

A acção é promovida pela Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos do concelho de Moura e surge na sequência da intenção do Governo em encerrar os serviços de finanças em diversos concelhos do distrito de Beja, incluindo Moura. 

Manuel Baleizão, da organização, frisou à Voz da Planície que esta decisão do Governo afecta sobretudo os mais velhos e que o protesto desta tarde tem como finalidade recordar, igualmente, os outros serviços públicos que, no concelho de Moura, já encerraram ou que estão na calha, como os CTT, os postos da GNR e o Tribunal.

A concretizar-se, tal medida obrigará os cidadãos de Moura a deslocarem-se a Beja sempre que quiserem tratar de assuntos relacionados com a repartição de finanças - por exemplo IRS, IMI e outros impostos ou multas, recordou também Manuel Baleizão e acrescentou tratar-se de uma medida ainda mais gravosa quando se sabe que este serviço de proximidade responde às necessidades de uma população envelhecida, com dificuldades de mobilidade e que é servida por uma deficiente rede pública de transportes.


Comente esta notícia