Considera o movimento que existe uma preocupação crescente na sociedade, mais propriamente entre pais, alunos e professores, com o não saber lidar com a sobrecarga horária escolar, a forma talvez menos eficaz como os conteúdos programáticos são expostos às crianças e adolescentes e perca de valores que a escola ajudava a incutir, respeito, empatia e cidadania na sociedade.

Filipe Jeremias, coordenador de projectos de aprendizagem na comunidade, afirma que o objectivo do movimento é tentar ajudar a criar um novo modo de fazer escola.

Ainda segundo, Filipe Jeremias, houve um primeiro encontro, em Beja, a 1 de Maio e entretanto já foi marcado, um novo evento para o dia 24. Nessa altura, pretende-se fazer uma consulta a todas as instituições de cariz educacional, cultural, político e comunitário em geral do concelho de Beja, de forma a que este movimento possa responder melhor às necessidades da comunidade.

Comente esta notícia

Galeria de fotos