MUMA

Os alunos aprendem a confeccionar dois tipos de pães romanos: o Pão Sovado de Cato e o Pão Amarelo Romano e descobrem esta forma peculiar do fabrico de pão romano, desde a apresentação dos ingredientes até ao produto final, ao mesmo tempo, que têm contacto com diferentes tipos de cereais.

No próximo mês de Fevereiro, o desafio é a construção de lucernas e ânforas em barro acompanhada da explicação sobre a importância destas duas peças na actividade mineira e no quotidiano romano. Estão também previstas visitas a adegas com vinho de talha, processo de vinificação, desenvolvido pelos romanos. No âmbito deste projecto, os alunos já tiveram, igualmente, oportunidade de participar em actividades, realizadas no Centro Interpretativo do Carregueiro, com o objectivo de aprenderem a reconhecer as ervas aromáticas, ingredientes também muitos utilizados pelos romanos.

A ocupação romana em Aljustrel teve início em finais do séc. I a.C., com a instalação de uma guarnição militar que terá dado início à exploração mineira e à construção do povoado, Vipasca. No Museu de Aljustrel encontra-se um importante espólio relacionado com esta ocupação, nomeadamente duas placas de bronze, com os mais antigos textos legislativos, conhecidos no país, mas também restos de uma oficina metalúrgica onde se processava o tratamento do minério e, ainda ruínas de habitações desta povoação.


Comente esta notícia