MURPI

Para o MURPI esta foi “uma justa decisão e uma justa reparação que chega seis anos após a sua implementação não obstante os protestos dos reformados e da Confederação”.

O MURPI diz, também, que “está na altura do atual Governo proceder de imediato com medidas normativa que, dando cumprimento à decisão do Tribunal Constitucional, reponha a legalidade e proceda à reparação com efeitos retroativos, repondo os valores das pensões em dívida a quase 100 mil aposentados.”

O MURPI mostra-se satisfeito com esta decisão e apela a todos os (as) aposentados (as) que reclamem dos Serviços da Caixa Geral de Aposentações o pagamento dos valores em atraso a que têm direito.


Comente esta notícia