Manifestação Reformados
Mais medidas de austeridade exigem uma pronta resposta dos reformados, pensionistas e idosos, a afirmação é feita em nota de imprensa pelo MURPI.
No comunicado pode ainda lêr-se que o "actual Governo prossegue a sua cruzada contra o espirito e a letra da Constituição da República no que concerne aos direitos dos reformados, pensionistas e idosos, do sector público e privado e ao papel das funções sociais do Estado-segurança social e saúde".

Para o MURPI  a recente declaração de Paulo Portas "não passa de mais um acto cénico, de hipocrisia e cinismo, procurando artificialmente demarcar o CDS-PP das opções do actual Governo".
O MURPI reafirma que a elevação das condições de vida dos reformados, o respeito pela velhice e pelo aumento da esperança de vida alicerça-se em políticas que efectivem direitos baseadas em princípios de solidariedade e, não na promoção da caridade, como concepão do Estado, esperando que os "pobres" agradeçam e se resignem perante o escandaloso agravamento das desigualdades na distribuição da riqueza nacional.
Por todos estes motivos o MURPI apela ao smais velhos que participem nas jornadas de protesto agendadas para os próximos tempos a começar já no próximo dia 25  com uma concentração promovida pela CGTP-IN junto a Belém para exigir a Cavaco Silva a demissão do Governo.


Comente esta notícia