Hospital Beja

Nilza de Sena revela que “há uma crise generalizada por falta de obstetras em termos nacionais”, mas realça, que no caso de Beja, “é colocar-se em risco a viabilidade do serviço”, que nas suas palavras “poderá efetivamente encerrar”, de um modo definitivo, se nada for feito. Segundo a deputada, o Hospital de Beja “precisa de pelo menos 16 a 18 médicos desta especialidade para assegurar as escalas e só tem 5”, situação que define como “absolutamente inaceitável”.

A parlamentar referiu, que “mais inaceitável é ouvir a Ministra a desmentir algumas destas questões”. Nilza de Sena diz não entender “como é que se faz um discurso de defesa do interior e depois nem sequer há condições mínimas de dignidade para as pessoas terem os seus filhos”.

A deputada social-democrata referiu, ainda, que “os concursos dos últimos 10 anos ficaram sempre desertos nessa especialidade” e que “o governo não está a fazer nada para criar incentivos à fixação destes profissionais”.  


Comente esta notícia

Galeria de fotos