Assinatura Protocolo LNEC e Câmara

Na cerimónia de assinatura do protocolo marcaram presença Rosário Veiga, engenheira do LNEC, o vereador da Câmara de Beja Manuel Oliveira e o presidente da Junta de Freguesia de Trigaches, Manuel Pirrolas.

Este protocolo surge do interesse em facilitar a colaboração entre as duas entidades na área do estudo das atividades associadas aos fornos de cal artesanal e abre novas perspetivas na utilização deste produto na construção, assim como na sua valorização, frisou o vereador da Câmara de Beja Manuel Oliveira.

Manuel Oliveira explicou também, as perspetivas que a assinatura deste protocolo possibilita, reincorporando a utilização da cal na construção civil.

Quanto à possibilidade de se poder vir a candidatar a cal a património imaterial da humanidade, Manuel Oliveira referiu que essa decisão só será tomada depois de serem avaliados os resultados da aplicação deste protocolo, que implica a recuperação de um forno artesanal em Trigaches.

A cal foi utilizada nos edifícios alentejanos até 1950, no exterior e na argamassa da própria construção e o que se pretende agora, com este protocolo é retomar esta prática, mas também deixar registado o saber fazer da cal, que é uma marca identitária forte e rara na Europa, referiu Rosário Veiga.

Nesta realização marcou também presença, a antropóloga do LNEC, que relevou a importância do registo deste saber fazer, imaterial, que pode ajudar no futuro a inscrever esta marca no património, primeiro do país e só depois, e mais tarde, do mundo.

Para Manuel Pirrolas é importante para Trigaches contribuir para a revitalização deste saber fazer, que na sua opinião vai ajudar também, a colocar em funcionamento o projeto "Caminhos da cal", que inclui uma passagem pelo forno que está a ser recuperado, para que os visitantes percebam melhor o processo de fabrico artesanal deste produto.


Comente esta notícia

Galeria de fotos