Forno e Pão

Em 2017, as portas do Forno da Ti Bia Gadelha - recuperado com o esforço de um conjunto de vontades, e entidades particulares, e da adpBeja – Associação para a Defesa do Património Cultural da Região de Beja - abriram-se à comunidade. “Agora, até porque esta é a 5ª semana, no Forno da Ti Bia Gadelha já está a ser feito pão, biológico, restaurando-se assim, na forma e função este espaço”, frisou à Voz da Planície Florival Baiôa, da adpBeja.

“Ainda não é o pão tradicional, mas o jovem padeiro, responsável pelo fabrico do pão, utiliza este espaço, dois dias por semana, para permitir que a comunidade tenha acesso ao resultado do seu trabalho, à sexta-feira de manhã, altura em que vende o seu produto, rico e variado na oferta”.

“No ano em que a adpBeja está a comemorar o seu 40º aniversário”, Florival Baiôa diz que “esta é uma boa notícia para a comunidade, até porque os objetivos de recuperação deste espaço estão a ser concretizados”.

Mas as boas notícias não se esgotam aqui e Florival Baiôa avançou, também, que “está a ser desenvolvida uma parceria que junta a adpBeja ao Instituto Politécnico, à ACOS – Associação de Agricultores do Sul, às juntas de Freguesia da cidade e à ERT – Entidade Regional de Turismo do Alentejo/Ribatejo, com o objetivo de ser criado o Museu do Pão/Centro Interpretativo do Pão”. “Este é o próximo projeto, a concretizar a breve trecho, no Forno da Ti Bia Gadelha”, assegura, igualmente, Florival Baiôa, “e ficará patente ao público nas traseiras da Casa do Forno.”


Fotos: "Público" (Forno da Ti Bia Gadelha) e Região-Sul.pt (pão).


Comente esta notícia

Galeria de fotos