Igreja Matriz Santiago do Cacém

O Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja promove, hoje, uma noite de fados na Igreja Matriz de Santiago do Cacém. Esta Igreja, visível a grande distância, paredes-meias com o Castelo da cidade, é um dos mais belos testemunhos do gótico português, ainda assim, debate-se com problemas de conservação porque o Ministério das Finanças, proprietário do monumento, não assume as suas responsabilidades.
A Diocese de Beja aposta assim na mobilização da sociedade civil e a realização da noite de fados pretende reunir fundos para o restauro das portas deste monumento nacional que o erário público deixa apodrecer.
José António Falcão, director do DHADB, recorda que a Igreja Matriz de Santiago do Cacém foi classifica, por duas vezes, monumento nacional mas mesmo assim encontra-se em risco.
Ainda segundo José António Falcão esta igreja não á caso único de abandono por parte do Estado, por isso, considera que é fundamental que este património esteja bem protegido porque têm acontecido algumas situações de vandalismo e até algumas práticas satânicas.
O espectáculo, denominado "Oração tão Pequenina", conta com a participação de vários fadistas amigos do monumento, Maria da Graça de Noronha, Maria do Amparo Cid, Teresa Brum Pinheiro, Eduardo Falcão, Carlos Guedes de Amorim, Nuno Siqueira e José Lebre. A estas vozes juntam-se os guitarristas Edmundo Albergaria e José Burnay, os violas Rui Silveira e Joaquim Coutinho e o viola-baixo Manuel de Mello Gomes. 


Comente esta notícia