José Diogo Albuquerque

Em declarações à Voz da Planície, José Diogo Albuquerque avançou que vai ser feito um reequilíbrio do que cada agricultor vai receber por hectare, que se vão manter pagamentos essenciais para a região, que o pastoreio em extensivo vai ser beneficiado, assim como os agricultores que tiverem explorações em regiões naturais. Acrescentou que a nova PAC tem um pacote com vantagens significativas para esta região e que vai ganhar bastante com a reforma da Política Agrícola Comum.

Operacionalizar e simplificar são as palavras de ordem, no que se refere a pagamentos, actuais e futuros, e neste contexto, José Diogo Albuquerque frisou que os pagamentos estão em dia, que Portugal está em melhor situação, comparando com outros países da Europa e que se prevê atingir até ao final do ano, uma taxa de execução de 94 por cento.

O secretário de Estado da Agricultura afirmou à Voz da Planície que o Governo merece por tudo isto, um voto de confiança por parte dos agricultores, que em Fevereiro de 2015 vai ser implementada a nova PAC e até final deste ano, o PDR. José Diogo Albuquerque disse mesmo que quer um bom primeiro pilar da PAC e Plano de Desenvolvimento Rural.

José Diogo Albuquerque deixou ainda, rasgados elogios à 31ª edição da Ovibeja, salientado o espaço dedicado à inovação e dizendo que é um bom exemplo do que se pode fazer na região.


Comente esta notícia