Forno

Resultante do esforço de um conjunto de vontades, de entidades, particulares e da adp - Associação para a Defesa do Património Cultural da Região de Beja, o forno foi inaugurado e ficou pronto para através dele serem recuperadas, e mostradas, ao público, em geral, tradições ancestrais. Isto mesmo explicou Florival Baiôa, da adpBeja, revelando as parcerias que estão a nascer, com o Instituto Politécnico e a autarquia bejense, para concretizar os projetos para este espaço.

Os turistas também vão ter novidades, podem visitar a cidade, o Museu do Pão, que fica nas traseiras da casa do forno, perceber como se faz, amassar o seu produto e levar como recordação o pão de Beja, avançou, igualmente, Florival Baiôa.

A comunidade não foi esquecida e vai poder usar o forno para as suas próprias produções, porque vai estar sempre aberto e Florival Baiôa esclareceu como.

O dia da inauguração foi ontem e terminou com mais um momento histórico, o lançamento do livro de Banda Desenhada (BD), de Cristina Matos, "A Fantástica História do Restauro do Forno Comunitário de Beja", por ter sido a primeira vez que se fez uma publicação, em BD, de uma obra sobre a história de Beja.

As comemorações prosseguem hoje, com o lançamento às 18.30 horas, do livro de Cristina Castro, "A Doçaria Portuguesa. Sul", seguido de prova de doces conventuais, no Centro UNESCO, em Beja.

Também nesta sexta-feira, às 19.30 horas, há conferência por Filomena Barata, "Pão e vinho, na mitologia clássica... com um toque de cristianismo", no Centro UNESCO, em Beja.


Comente esta notícia

Galeria de fotos