Pita Ameixa Plenário AR

Luís Pita Ameixa denuncia e chama a atenção para a resposta que recebeu da ministra da Agricultura sobre as dificuldades que os imigrantes estão a passar, perante os trabalhos agrícolas que têm vindo garantir à região, dizendo que a governante "descarta" qualquer responsabilidade nesta matéria. Para o parlamentar não bastam inspecções e processos policiais, mas sim ter uma estratégia de acolhimento pautada por padrões exigentes e humanistas.

Luís Pita Ameixa reconhece que a agricultura no Baixo Alentejo tem conhecido acentuado progresso, em grande medida graças ao projecto estatal do Alqueva e à resposta consequente dos investidores e agricultores, mas recorda também que o desenvolvimento económico só tem sentido, não como fim em si mesmo, mas como meio de desenvolvimento humano. Acrescentou que, nalguns casos, contingentes de imigrantes que chegam ao Baixo Alentejo, para trabalhos sazonais na agricultura, não têm tido as condições de trabalho e de instalação condignas que são exigíveis numa sociedade civilizada e humanista e que é preciso mudar esta situação.


Comente esta notícia