Ceia de Natal

No Alentejo, o bacalhau, cozido ou assado no forno, é degustado na consoada e no almoço do Dia de Natal come-se, tipicamente, o galo, tostado ou assado, mas há quem prefira o cabrito assado. No que toca aos doces, os alentejanos comem as conhecidas filhós, leite creme e coscorões. Além disso, as azevias de grão, o nogado e as encharcadas são também opções nesta quadra.

No Algarve, a ceia de Natal é feita ou com um prato de carne ou de peixe, em que o galo de cabidela e o bacalhau cozido são opções e no almoço do Dia de Natal comem-se os restos e assam-se carnes de borrego ou peru. Em algumas zonas também se come leitão. As sobremesas passam pelas filhós, rabanadas, sonhos e leite creme, os algarvios juntam a tarte de amêndoa, as empanadilhas e as encharcadas, importadas do Alentejo e o Morgado de Amêndoa.

Da Beira Alta à Beira Baixa o bacalhau cozido é rei na consoada e no Dia de Natal, o almoço é com carne assada, de cabrito ou de peru. Arroz doce, sonhos, rabanadas e Bolo Rei são as sobremesas de eleição. As tigeladas, as papas de carolo e as filhós de joelho também são doces tradicionais desta altura do ano. 

Na Beira Litoral, o bacalhau cozido também impera na noite de Natal, assim como o polvo. No almoço do Dia de Natal come-se carne assada, de peru, de porco ou de cabrito. Quanto a doces, na Beira Litoral não existem propriamente pratos típicos, mas, na região de Aveiro, comem-se os ovos moles. De resto, na mesa de Natal não podem faltar as rabanadas, as filhós, os sonhos, a aletria, os frutos secos e o Bolo Rei.

A zona de Lisboa e Vale do Tejo caracteriza-se por reunir um conjunto de receitas típicas de várias pontos do país, trazidas pelo fluxo migratório do século XX. Na ceia, come-se o bacalhau cozido com todos e peru assado. No almoço de Natal serve-se carne assada de cabrito, peru ou borrego. Nas sobremesas imperam as rabanadas e comem-se filhós, sonhos, aletria, lampreia de ovos, azevias e Bolo Rei.

No Minho e no Douro Litoral, o bacalhau cozido é rei na ceia de Natal e no final da refeição, não se levanta a mesa, para que as alminhas e os anjos possam saciar-se. No almoço do Dia de Natal serve-se roupa velha ou farrapo velho feita com os restos, além disso, também é costume comer-se cabrito e peru assado. À sobremesa comem-se as rabanadas de vinho, de leite ou de mel, que podem ser regadas com calda de açúcar. Também são tradicionais os sonhos, as filhós, o arroz doce, os bolinhos de abóbora-menina e de chila e os mexidos, uma mistura de açúcar, pão e frutos secos fervida em água.

Em Trás-os Montes e Alto Douro, as principais receitas  têm como ingredientes o bacalhau e polvo. Nalgumas casas come-se pescada frita ou congo frito. No almoço de Natal também se come roupa velha, assim como carne assada, de cabrito, cordeiro, borrego ou peru. A mesa de doces é recheada com leite creme, arroz doce, rabanadas, filhós, sonhos, pão de ló, farófias e Bolo Rei que, nalguns casos, é substituído pelo Bolo Inglês, também com frutos secos.

Na Madeira comem-se pratos mais leves na ceia de Natal e no Dia de Natal, o almoço é com carne Vinha e Alhos ou bacalhau cozido. Os madeirenses comem Bolo de Mel, ao qual juntam sobremesas mais leves, com fruta, salada de fruta, pudim de maracujá, tangerinas, ananás, tomate inglês e, ainda, o "fruto delicioso", uma espécie de banana ananás.

Nos Açores come-se bacalhau com todos, ou canja de galinha. Há ainda quem coma torresmos com inhames e Morcela com batata doce, estes dois últimos pratos são tradicionais na ilha de São Jorge.No dia seguinte, os pratos vão desde peru e frango assados no forno com recheio de pão e miúdos (Terceira, Flores e São Miguel), ao frango com debulho e borrego assado (São Jorge), passando por cozido (Graciosa), polvo assado ou guisado (Terceira, Graciosa e Santa Maria), molha de carne com inhames e sopas de pão de trigo (Pico), lulas à moda das Ribeiras e ainda há espaço para a roupa velha (feita com os restos do bacalhau com todos do dia anterior). As sobremesas são com Bolo de Natal (feito com frutas cristalizadas), arroz doce, queijadas e  pasteis de arroz (Graciosa), pão de ló, Bolo de nozes, Bolo de laranja, filhós, coscorões, rabanadas, Bolo Rei e figos passados. Para acompanhar, os açorianos bebem licores caseiros, aguardente de canela e Vinho do Porto.


Comente esta notícia