Biblioteca Odemira

A exposição apresenta desenhos da autoria de Ana Monsanto, com variações sobre o trabalho de Margarita Sikorskaia, acompanhados de textos de Vitor Encarnação.

A iniciativa nasceu sem debate, foi-se descobrindo e formando sem qualquer diálogo entre os dois autores, onde muito pouco se escreveu de propósito, nada se pintou para ir ao encontro das palavras. Os autores deixaram apenas fluir a amizade e as suas experiências de vida.

Ana Monsanto é natural de Lisboa. Com raízes familiares em São Martinho das Amoreiras, concelho de Odemira, estabeleceu-se em Ourique para exercer medicina.

Vítor Encarnação é natural da Aldeia de Palheiros, é professor de Inglês e Alemão no Agrupamento de Escolas de Ourique e colaborador na imprensa regional e autor de diversos títulos. Conhecem-se há três décadas e já se tinham cruzado em vários projetos profissionais, comunitários e culturais.

A aproximação de Ana Monsanto ao mundo da pintura criou em si a percepção de que um desenho contém uma mensagem a solicitar ser replicada e traduzida através da escrita.

A vontade de partilha “a duas vozes” deu origem ao convite para que Vítor Encarnação fizesse a sua interpretação. Os afectos (ou a falta deles) tão patentes nos desenhos tinham, enquanto elemento fundamental na sua condição de seres sensíveis e emocionais, de estar presentes algures na escrita. Um a um, cada desenho encontrou as palavras que queria e cada texto encontrou o desenho que precisava.


Comente esta notícia