Edifício EMAS de Beja

Em declarações à Voz da Planície Vasco Santana, do STAL de Beja, avançou que, segundo a Administração da EMAS, a questão em causa ficará resolvida no início de 2018. Acrescentou contudo, que o texto do Orçamento 2018 refere que todos os acordos de empresa devem ser implementados e que nessa altura, o STAL irá fazer pelo seu cumprimento e pela devolução dos meses em falta.

Rui Marreiros, administrador executivo da EMAS, ficou satisfeito com o resultado da reunião desta semana, porque houve consenso, mostrando que todos estão do mesmo lado, ou seja da solução do problema e frisou que a decisão foi de suspender para clarificar e não para retirar direitos. Revelou também, que esta questão ficará resolvida no decorrer de janeiro, assim que for publicado o OE 2018.


Comente esta notícia