setembro amarelo

Por se considerar que os órgãos de comunicação social têm um papel particularmente importante na prevenção do suicídio, podendo através da sua atuação potenciar ou enfraquecer os esforços nesse sentido, o “setembro amarelo” preparou duas iniciativas, dirigidas a jornalistas. A primeira é um colóquio sobre o tema: “Noticiar o Suicídio” e a segunda, uma oficina de trabalho sobre “Comunicação em/de Saúde Mental”.

A primeira atividade coincide com a data em que se assinala o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, ou seja o dia 10 de setembro. Ana Matos Pires, presidente da Direção da ARIS - Associação de Reabilitação e Integração Social da Pessoa com Experiência de Doença Mental, a entidade responsável por estas realizações, explica os objetivos do colóquio.

É também Ana Matos Pires quem esclarece no que consiste a oficina de trabalho, marcada para o dia 13 deste mês, dedicada à temática: “Comunicação em/de Saúde Mental.

A cafetaria do Pax Julia – Teatro Municipal de Beja foi o cenário escolhido para o colóquio: “Noticiar o Suicídio”, que tem lugar dia 10 deste mês, das 10.00 horas às 13.00 horas e que conta com as participações de Joana Isaac, Mariana Duarte Mangas e Paulo Barbosa, da ULSBA e dos jornalistas Rita Marrafa de Carvalho, da RTP, Liliana Valente, do Jornal “Público”, Ana Elias de Freitas, da Rádio Voz da Planície de Beja e Paulo Barriga, do Diário do Alentejo.

No dia 13, também na Cafetaria do Pax Julia, a oficina de trabalho: “Comunicação em/de Saúde Mental é das 10.00 horas às 12.30 horas e conta com as participações de Lúcio Silva, da ULSBA, de António Granado, da Faculdade de Ciências da Universidade Nova de Lisboa, de Joana Lobo Antunes, do Instituto de Tecnologia Química e Biológica, da Universidade Nova de Lisboa e de João Gaspar, da Rede de Comunicação de Ciência e Tecnologia de Portugal.


Comente esta notícia