Estrada Nacional

Na carta dirigida ao Governo, Marcelo Guerreiro afirma que "Depois de quatro anos de desinvestimento nas infraestruturas rodoviárias do Baixo Alentejo, das que estavam a ser construídas e das que, estando construídas, precisavam de manutenção regular, são evidentes as consequências desses impasses, com consequências graves nos ritmos de vida dos cidadãos, na segurança rodoviária e nas dinâmicas da economia local" e acrescentou que "muitas das infraestruturas rodoviárias localizadas do Município são utilizadas por cidadãos e por agentes económicos que atravessam o território no percurso de Lisboa, Beja, Odemira ou Sines para o Algarve e no sentido inverso".

O autarca relembrou ainda, que "desde o início de 2016, por escrito e presencialmente, o Município de Ourique tem manifestado grande preocupação pelo estado de manutenção dos troços das estradas nacionais 123 e 389, que atravessam o território municipal, mas que são da responsabilidade das Infraestruturas de Portugal".


Comente esta notícia