estela aljustrel

Trata-se de uma estela funerária com cerca de 3500 anos que foi descoberta em 2003, por um trabalhador agrícola, na freguesia de São João de Negrilhos em Aljustrel, e que foi alvo de um longo processo de recuperação por parte do estado após um processo judicial contra um arqueólogo que a detinha indevidamente..

A Estela da Carniceira foi apresentada publicamente em Janeiro de 2019 no Museu Municipal de Arqueologia de Aljustrel, após a assinatura de um contrato de depósito com a Direcção Regional de Cultura do Alentejo.

Esta peça integra-se nas designadas “Estelas de Tipo Alentejano”, por ser nesta região que se encontrou a maioria dos cerca de 30 exemplares conhecidos até à data, que durante a Idade do Bronze do Sudoeste teriam utilização funerária, assinalando sepulturas de indivíduos destacados nas comunidades desta época.

Miguel Serra, um dos coordenadores do Outeiro do Circo, afirma que esta colaboração com o Museu de Aljustrel surge no âmbito do trabalho de parceria que o projecto costuma desenvolver.

Ainda segundo, Miguel Serra o trabalho de registo e de documentação gráfica está feito agora é avançar para o estudo cientifico da estela.

O estudo é dirigido por Miguel Serra e Eduardo Porfírio, coordenadores do Projecto Outeiro do Circo e por Artur Martins, responsável pelo Museu Municipal de Arqueologia de Aljustrel.




Comente esta notícia