PAULO RODRIGUES

Para Paulo Rodrigues, a média etária dos efetivos e a falta de capacidade do Governo para resolver esta questão continua a ser uma das principais preocupações, que mostra que as condições de trabalho não têm melhorado, mas sim degradado.

O presidente da ASPP/PSP identificou ainda, no caso de Beja, o estado do Parque Informático, que não responde às necessidades, a degradação das instalações, a falta de efetivos e de viaturas. A este propósito, Paulo Rodrigues frisou que é preciso garantir a estabilidade interna e que o Governo passe da teoria à prática, dando resposta efetiva a estas carências.

O delegado em Beja da ASPP/PSP, continua a ser Francisco Passinha, por mais um triénio.


Comente esta notícia