Almoço PCP Aljustrel

O Partido Comunista Português quer ouvir no Parlamento o presidente do Banco de Portugal. Em causa está o papel desta instituição no caso Jardim Gonçalves e na recente prescrição de todas as condenações ao antigo presidente do BCP.

A intenção de ouvir no Parlamento o presidente do Banco de Portugal foi anunciada ontem à tarde, por Jerónimo de Sousa, Secretário-Geral do PCP, durante um almoço em Aljustrel. Falando para as mais de 1300 pessoas presentes no almoço comemorativo dos 93 anos do PCP, Jerónimo de Sousa concluiu que existem outros casos à espera da mesma solução.

Os argumentos para o voto na CDU nas Europeias foram lançados pelo primeiro candidato, João Ferreira. O atual eurodeputado deixou claro porque razão PSD, CDS e PS não merecem a confiança dos eleitores portugueses.

Aljustrel recebeu ontem mais de 1300 pessoas que participaram no almoço regional em que o PCP celebrou os seus 93 anos de idade.


Comente esta notícia

Este almoço merecia mais atenção pelos organizadores do partido e das suas atividades; pois, devia ter sido mais pedagógico e menos político. Escuta-se a mesma conversa duma semana para esquecer da sociedade comandada por uns quantos cretinos colocados a desgovernar, escolhidos por outros tantos imbecis. Quando podia ter sido recuperada a memória do grande Cunhal, fazer-se uma homenagem a todos quantos têm dado tudo aquilo que têm ao partido e a uma causa; causa essa pela qual morreram também nas prisões fascistas. 2014, faz 40 anos do 25 de Abril e, este almoço esqueceu, esqueceu que já lá vão duas gerações e o país está na miséria, sem futuro! Estes almoços deviam colocar todos a pensar, não a excomungar!

Veladimir da Cruz

30/11/-0001

Galeria de fotos