PCP Beja

No plano da região, a DORBE do PCP reafirma a necessidade da luta pela conclusão das obras no IP8 e no IP2, marcando presença na jornada de protesto agendada para o dia 30 deste, e recorda que o investimento nestas vias foi sempre considerado estruturante e não um luxo. As declarações são de Miguel Madeira, responsável da DORBE do PCP.

No que diz respeito à recente transferência da universalidade do património e dos meios humanos da Assembleia Distrital de Beja (ADB) para a CIMBAL, a DORBE do PCP considera que esta é uma decisão que foi tomada na decorrência de em 2013 a maioria e o governo PSD/CDS a terem imposto em forma de lei e lamenta que, ao longo de décadas de responsabilidades governativas e maiorias na Assembleia da República, PS, PSD e CDS, nunca tivessem tido tempo para contribuir na busca de uma solução para estas entidades e para os seus trabalhadores, deixando-as arrastar, acabando agora com um lavar de mãos como se não fosse nada com esses partidos. Miguel Madeira acrescentou, que contrariamente a outros, como foi o caso da posição dos autarcas do PS, a CDU sempre defendeu os trabalhadores e os seus salários, fosse em situação de maioria ou minoria nos órgãos autárquicos e na Assembleia Distrital e CIMBAL.

Miguel Madeira afirmou, igualmente, que a passagem, agora, dos trabalhadores e do riquíssimo património histórico de toda uma região para a CIMBAL é, na opinião do PCP, a solução mais conforme e de acordo com a consideração de que, sendo este espólio regional, deverá ficar numa entidade regional, devendo os municípios manter, ao nível dos critérios de financiamento, na CIMBAL, os definidos na Assembleia Distrital.

Neste encontro foi discutido ainda, e aprovado o plano de objetivos e de reforço orgânico e o orçamento para 2015.


Comente esta notícia