Serpa

Este ano, o evento adquiriu o nome de Festival Musibéria – Encontro de Culturas, em que a grande marca distintiva do evento foi o mundo ibérico e a sua influência, tal como explica Tomé Pires, presidente da Câmara Municipal de Serpa.

Este que é o último dia do festival inicia-se com um workshop intitulado “Do Lixo se Faz Música”, que visa a construção de instrumentos musicais com materiais recicláveis.

Pelas 16.00 horas, o espaço Nora recebe o Projeto Interculturalidades, onde as comunidades migrantes terão espaço para divulgar alguns aspetos das suas culturas de origem.

A partir das 18.00 horas, a Praça da República recebe “Entre Mundos”, uma performance de teatro físico, objetos e formas animadas, envolvendo marionetas de grande dimensão, que, cruzando técnicas de construção e manipulação, convida a redescobrir e relembrar as perspetivas, formas e dimensões da visão de uma criança.

Os brasileiros Jhon Douglas e Jungle Boys vão dar vida ao palco das Escadas de Santa Maria, pelas 19.00 horas, seguido da galega Uxía, acompanhada pelo Grupo Coral e Etnográfico da Casa do Povo de Serpa, no Palco do Castelo, pelas 22.00 horas.

O Festival Musibéria – Encontro de Culturas termina com a atuação de um músico que dispensa apresentações, Pedro Abrunhosa, acompanhado pelos Comité Caviar, traz a Serpa o álbum “Espiritual”.


Comente esta notícia