Comboio Beja

A modernização da ligação ferroviária entre Beja e a Casa Branca não constava do quadro de investimentos do Portugal 2020 e não o fazer, no médio ou longo prazo, significa não honrar a palavra dada na valorização do Interior, afirma Pedro do Carmo, referindo que ao questionar a tutela sobre esta matéria está a dar mais um passo na resolução deste problema. O parlamentar diz ainda, que todos têm de fazer o seu papel para que a situação possa ser revertida.

Em concreto, o deputado quer saber como pretende o Governo conciliar o discurso e o compromisso político de valorização do Interior, com esta exclusão inicial das necessidades e das ambições ferroviária do Baixo Alentejo, no quadro das perspetivas de investimento para 2030; Se a tutela está aberta a proceder a uma redefinição dos projetos no âmbito da discussão pública agora iniciada, integrando a modernização ferroviária do troço entre Beja e Casa Branca, no elenco de investimentos para o médio e o longo prazo e qual o calendário concreto para a concretização de medidas de mitigação dos problemas registados no serviço público ferroviário no baixo Alentejo, em especial na ligação entre Beja e Lisboa.


Comente esta notícia