Jorge Pulido Valente Fotografia

Jorge Pulido Valente justificou a renovação da lista da candidatura do PS, "Bejacapital, um novo impulso", para as autárquicas deste ano, dizendo que Miguel Góis e Cristina Valadas saem por questões pessoais e que José Barriga, o mandatário de 2009, não aceitou o convite para 2013, por razões profissionais, mas que está a apoiar nos bastidores.

Sem querer tecer grandes comentários sobre os adversários com quem disputa a presidência da Câmara de Beja nas eleições deste ano, Jorge Pulido Valente referiu contudo, que as pessoas que se retiraram da vida autárquica, não deveriam estar nesta corrida, referindo-se a João Rocha, o candidato da CDU e a Lopes Guerreiro, sobre quem disse também que lidera um movimento do Bloco de Esquerda, com alguns independentes.

Jorge Pulido Valente deixou a garantia ainda, nesta entrevista, de que não vai voltar as costas à autarquia bejense, no caso de ser eleito vereador ou de ganhar sem maioria.

Nesta conversa, o actual presidente da Câmara refutou as criticas que lhe têm sido feitas de falta de diálogo e de proximidade com os agentes e forças vivas do concelho, esclareceu que os apoios que a EMAS tem concedido têm enquadramento legal, que não passa de coincidência o facto de estarem a ser feitos nesta altura, assim como a apresentação da nova imagem de Beja, o filme promocional, a distribuição do boletim municipal, o novo site e a inauguração das Portas de Mértola.

No "Preto no Branco" que vai para o ar, nos 104.5 da nossa estação, como habitualmente, pouco depois das 18.00 horas, e que pode ser acompanhado também em www.vozdaplanicie.pt, Jorge Pulido Valente frisou que nestes quatro anos de mandato foram mais os que chegaram do que aqueles que partiram, que teve de arrumar a casa, que baixou a dívida da autarquia em cerca de 11 milhões de euros, que superou os cortes orçamentais do Governo e que enfrentou uma oposição terrorista.

O candidato explicou, igualmente, as linhas orientadoras da candidatura "Bejacapital, um novo impulso", para o concelho, frisando que as mesmas visam fazer da cidade a capital da qualidade de vida, em 2017.


Comente esta notícia