reunião aeroporto

 

Uma reunião que permitiu “uma profícua troca de opiniões e o aprofundamento de algumas das preocupações que a Plataforma Alentejo tem vindo a levantar sobre a utilização do Aeroporto de Beja e os impactos positivos que uma tal utilização poderá/deverá ter não só para todo o Alentejo como para todo o Sul do País”.

Segundo a Plataforma Alentejo, “esta reunião ficou claro que o Aeroporto de Beja está apto a receber no imediato 1 milhão e 500 mil passageiros por ano, que reúne condições excepcionais para o tráfego aéreo e  tem todas as condições para a sua ampliação de acordo com eventuais necessidades futuras cabendo aos decisores políticos a clarificação do que se pretende realmente do Aeroporto de Beja e sobre a utilização militar da BA11”.

Claudino Matos, do secretariado da Plataforma Alentejo, afirma que a principal conclusão é que as acessibilidades rodoviárias e ferroviárias são fundamentais para o desenvolvimento do aeroporto de Beja.

Ainda segundo Claudino Matos, é fundamental que exista uma ampla convergência de todos os sectores e instituições da região no sentido de encontrar as melhores formas e as sinergias necessárias para fazer do Aeroporto de Beja, o importante aeroporto que pode ser. Nesse sentido, é fundamental envolver para além da opinião pública, as 4 Comunidades Intermunicipais que têm responsabilidades neste território.





Comente esta notícia