SÍMBOLO DO PARTIDO SOCIALISTA

Naquele documento é frisado que nestes dois anos, o Governo tem empobrecido a região e o País, atacando as funções do Estado, a escola pública, as políticas indutoras de desenvolvimento e de crescimento, assim como as promotoras de emprego.

No que se refere à região, Conceição Casa Nova, que deu voz ao documento, referiu que o Governo a abandonou e que isso se nota, em questões como as acessibilidades e no encerramento de estações dos CTT.

Os ataques à Escola Pública fazem parte de uma agenda ideológica ultraliberal, instalam um claro clima de insegurança nas escolas e constituem um verdadeiro atentado contra a qualidade do ensino, afirma também aquele documento e Conceição Casa Nova acrescentou que o Governo tomou decisões que significam um recuo de 20 anos, no sector da educação.

Conceição Casa Nova manifestou, igualmente, preocupações com o desmantelamento da iniciativa Novas Oportunidades, dizendo que esta decisão do Governo deixou os adultos sem opções de prosseguimento dos estudos e de novas aprendizagens.

Conceição Casa Nova terminou referindo que o Governo falhou na receita e nos resultados e que o PS reitera, mais uma vez, a necessidade de inverter estas políticas mortíferas e de ser necessário seguir outro caminho, assente na defesa da escola pública, do desenvolvimento, do crescimento e da promoção de emprego. 

 

Comente esta notícia