Hospital Beja

“A situação financeira da ULSBA é bastante crítica em virtude, entre outros fatores, do incumprimento dos indicadores de contratualização por parte da atual administração”, frisa o PSD de Alvito, revelando que “do Conselho de Administração desta Unidade já se demitiu um membro” e que “outro está permanentemente ausente em virtude de doença”. António Freire, da Concelhia de Alvito do PSD, diz que “o Conselho de Administração está a funcionar com apenas três elementos”, que “não cumpriu com os indicadores contratualizados com o Estado” e que, por isso, “sofreu um corte no financiamento de 1,3 milhões de euros, colocando em maior risco a sua funcionalidade”.

Estes são alguns dos motivos que levam a Concelhia de Alvito do PSD a pedir a demissão do Conselho de Administração da ULSBA. António Freire pede que sejam “tomadas medidas” e que “se use o mesmo argumento que utilizaram para demitir, sem razão, a anterior administração, ou seja o alarme social”. Acrescenta que “com este Governo, com esta política e com este Conselho de Administração, a ULSBA está inexoravelmente a caminho de se transformar num centro de saúde distrital ou, pior que isso, num lar com algumas valências”.

“O PSD Alvito está alarmado com tudo isto, pois esta situação coloca em risco os serviços prestados pela ULSBA aos utentes” deste concelho, “bem como aos de todo o distrito”. A juntar a tudo isto está, ainda, assegura António freire, “o facto de não haver radiologista no serviço de urgência”; “das especialidades de obstetrícia e pediatria não conseguirem garantir o respetivo serviço de urgência” e “de na cirurgia as equipas de urgência estarem a funcionar ilegalmente, pois quando estão de serviço os médicos internos, até ao terceiro ano, não estão acompanhados por outro mais velho, em violação ao disposto na lei e em prejuízo da saúde dos utentes”. O PSD de Alvito teme, igualmente, que “até ao fim do ano, e em virtude da prevista aposentação de médicos, as especialidades de pediatria e de urologia” venham a ficar “ainda mais incapazes de dar resposta à satisfação das necessidades de saúde da população do Baixo Alentejo”. O PSD de Alvito revela, também, que “o Tribunal de Contas chumbou o concurso da alimentação para os utentes, previsto por este Conselho de Administração”.

Contactado, via telefone, pela Voz da Planície, o Conselho de Administração da ULSBA, diz que “não faz qualquer comentário”.


Comente esta notícia