Depósito de Água

Na nota de imprensa do PSD é referido que o Depósito em causa foi construído na década de 40, do século XX, que se encontra em muito mau estado de conservação, que a sua reabilitação, segundo estudos da anterior vereação socialista, ronda os 230 mil euros e que, no local que ocupa, existirão achados arqueológicos do antigo fórum romano, que podem melhorar a oferta turística e cultural, dando a conhecer a história de Beja, desde o século VII a.C. . É frisado também, que num investimento de 2,3 milhões de euros, do Fundo Jessica, com projeto publicado em Diário da República e visto do Tribunal de Contas, a Câmara de Beja vai construir no local onde se encontra o Depósito, o futuro "Centro de Arqueologia e Artes" da capital de distrito, recriando e valorizando o património da cidade e a sua memória coletiva.

Tendo em atenção, os dados que estão em cima da mesa, Pinela Fernandes, o presidente da Comissão Política Concelhia de Beja do PSD, afirma que medindo os prós e os contras, o Depósito de Água deverá ser demolido e explica as razões desta posição.

Mas Pinela Fernandes considera, igualmente, urgente, que a Câmara de Beja esclareça os munícipes sobre a situação do Depósito de Água, porque não é conhecida, até à data, a posição oficial da autarquia sobre esta matéria. Em concreto diz ser necessário explicar quanto vai custar a sua demolição, porque é que esta é a melhor opção, fundamentando as suas respostas com estudos de peritos na área da arqueologia e da construção civil.

Foto: Rui Eugénio.


Comente esta notícia