ASSUNÇÂO CRISTAS

A PAC tem novas regras para o período 2014-2020 e garante um pacote financeiro de cerca de oito mil milhões de euros a Portugal. As quatro propostas legislativas aprovadas são relativas aos pagamentos directos aos agricultores, à organização comum dos mercados, ao desenvolvimento rural e a um regulamento horizontal sobre o financiamento, a gestão e o acompanhamento da PAC.

Para Assunção Cristas, a nova PAC é muito positiva, porque Portugal conseguiu ficar bem posicionado nas ajudas directas, referentes ao pilar um, quer nas do desenvolvimento rural, no segundo, relativamente a outros países europeus, por sofrer, neste Orçamento diminuído, um corte inferior.

Da PAC ainda em vigor, Assunção Cristas garantiu, também em Beja, que Portugal não vai perder dinheiro, por estar com uma excelente execução. Frisou que neste momento, se está com 2 pontos percentuais, acima da média europeia.

O eurodeputado socialista Capoulas Santos, relator de duas das propostas destacou entre os aspetos mais positivos para Portugal, que perde cerca de 500 milhões de euros com a nova PAC, o aumento do pagamento médio por hectare, a inclusão de setores como o viticultura nas ajudas diretas, o aumento dos apoios para novos e jovens agricultores ou o financiamento de nova infraestruturas de regadio até 2020.


Comente esta notícia