Alfredo Bruto da Costa

Tratou-se de uma reunião enquadrada no âmbito do Sínodo Diocesano e que teve como principal objetivo, o diálogo sobre possibilidades de colaboração e parcerias nas áreas sociais, culturais e patrimoniais, de maneira a fortalecer sinergias para a realização do bem comum nesta região, na área da intervenção em que estas instituições são corresponsáveis.

No balanço do encontro, o bispo de Beja, referiu que este encontro, este contacto com a sociedade civil foi bastante enriquecedor.

Para dinamizar o diálogo com a sociedade civil da região esteve presente Alfredo Bruto da Costa, que atualmente é presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz. Alfredo Bruto da Costa explicou o que se entende por bem comum e frisou que a sociedade civil deve perceber o que o mesmo significa e participar na sua realização.

Para Alfredo Bruto da Costa, o papel da Igreja também tem que ir para além do assistencialismo, e neste contexto afirmou que é preciso entender, e trabalhar no seu seio para esse efeito, a sua dimensão política, como uma exigência da caridade.

Um encontro entre Igreja e sociedade civil da região, onde no balanço ficou claro que cada um não pode fazer apenas o que está no limite das suas competências, mas também pressionar, a nível nacional, para resolver as questões locais, nas palavras, igualmente, de Alfredo Bruto da Costa.




Comente esta notícia