saldos
São dois meses para os comerciantes tentarem cativar os consumidores para escoar os artigos e impulsionar as vendas.

No próximo ano, 2015, os saldos vão ter novas regras, os prazos vão deixar de ser estipulados por lei, cabendo aos vendedores decidir quando querem descer os preços.

A DECO recorda que é possível poupar muito dinheiro com as reduções, mas os saldos são sobretudo interessantes para os comerciantes porque permitem escoar rapidamente os artigos da estação que está a terminar, para investir na nova coleção.

Para ter a certeza de que o negócio é vantajoso, a DECO aconselha a fazer a comparação do custo. Todos os produtos devem exibir, de forma legível e inequívoca, o preço actual e o antigo ou a percentagem de desconto.

A DECO recorda ainda que, em tempo de saldos, é obrigatório trocar um bem com defeito e que se o consumidor considerar que os seus direitos não são respeitados deve reclamar usando o livro de reclamações.

Comente esta notícia