Carnaval 2018

Esta tradição recuperada, em 2001, pelo Grupo Coral Feminino da ADASA e pela Casa do Povo de Santo Amador, tem por personagens o Boneco e a Boneca, um “Padre” e os compadres e comadres que ao longo do percurso pelas ruas de Santo Amador vão declamando versos populares que traduzem o quotidiano local e nacional.

Terminada a “cerimónia”, o “Boneco das Comadres” é queimado na fogueira.


Comente esta notícia

Galeria de fotos