Varredoura Aljustrel

Estavam cerca de 50 pessoas, nesta sexta-feira, dia 27, na estação de Beja a aguardar pelo comboio das 16.11 horas, rumo a Casa Branca, que não partiu e sem qualquer explicação para o sucedido, por parte da CP.

Só pelas 16.50 horas é que a CP deu a indicação aos passageiros de que a automotora, nº 466, estacionada na linha número 1, estava avariada e que o destino Casa Branca teria de ser feito por autocarro.

O autocarro chegou à estação de Beja às 17.20 horas, para transportar apenas os passageiros com destino a Casa Branca, dado que o grupo de jovens, com idades compreendidas entre os 17 e 20, estudantes da Escola D. Manuel I e Instituto Politécnico de Beja (IPBeja), que tinha como destinos Cuba, Alvito e Vila Nova da Baronia teve de ficar a aguardar por transporte. Este grupo acabou por seguir num autocarro, às 18,16 horas, que substituiu o comboio das 18.10 horas, que também foi suprimido e cujo trajeto teve de ser assegurado por este meio de transporte.

De realçar que são muitos os estudantes que utilizam este meio de transporte para se deslocar para casa ao fim-de-semana, porque os bilhetes de comboio são mais baratos do que os de autocarro e que há passageiros que continuam a fazer esta opção, entre outras também, por uma questão de economia.

A Voz da Planície confirmou junto da CP o atraso e a avaria da automotora que deveria ter feito o trajeto, Beja/Casa Branca, às 16.11 horas. A confirmação foi efetuada por volta das 17.00 horas, mas nessa altura ainda não havia qualquer indicação de que o comboio seria substituído por autocarro, situação que se veio a verificar 20 minutos depois.


Comente esta notícia