CETAA SERPA

De acordo com a autarquia, esta infraestrutura ficará situada na Zona Industrial de Serpa e tem como objetivo dinamizar e apoiar as atividades de investigação aplicada, de desenvolvimento tecnológico e de inovação empresarial junto da fileira alargada do setor agroalimentar, bem como desenvolver valências tecnológicas e de gestão de apoio às PME do setor, promover formação técnica e tecnológica e prestar serviços especializados. Sempre com a ideia da inovação no agroalimentar no horizonte, o CETAA irá servir como uma incubadora do setor na área da investigação, apresentando-se como uma mais-valia decisiva para reforço da competitividade global das empresas do setor, para a criação de emprego e riqueza e para o desenvolvimento sustentável da região, refere, igualmente, a Câmara de Serpa.

Serão membros fundadores do CETAA: a Câmara Municipal de Serpa, Instituto Politécnico de Beja, NERBE - Núcleo Empresarial da Região de Beja, Associação de Defesa do Património de Mértola, Biodamasco - Agrupamento de Produtores Biológicos, Queijaria Eira da Vila, Queijaria Guilherme, Monte da Capela – Sociedade Agrícola e Comercial e a empresa Trilhos Verdes.

Estão envolvidas neste projeto mais de 100 entidades, entre empresas, autarquias e instituições, locais, regionais e nacionais, destacando-se o apoio da Universidade de Évora, do CEBAL e do NERE - Núcleo Empresarial da Região de Évora e de vários municípios e empresas do setor agroalimentar de Portugal e Espanha.


Comente esta notícia