Serpa

No documento enviado à nossa redação, a Câmara de Serpa recorda que foram vários “os esforços da autarquia para prevenir a propagação do vírus que provoca a covid-19 e logo a 11 de março, no mesmo dia em que a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto como pandemia, o Município ativou o Plano de Contingência da Câmara Municipal. Dois dias depois, a 13 de março, foram anunciadas as primeiras medidas preventivas excecionais, decididas depois de uma reunião realizada a 12 de março, com as autoridades regionais de saúde, para vigorarem entre 14 de março e 15 de abril de 2020, que, entretanto, já foram renovadas, tendo efeito até ao final do mês de abril. De destacar ainda o dia 3 de abril, data em que foi ativado o Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Serpa, que permitiu que todas as questões tivessem uma resposta mais articulada entre todas as entidades envolvidas.”

A autarquia refere, ainda, que “no que toca ao funcionamento da autarquia, muitas coisas foram repensadas: foram criadas estratégias para evitar concentrações de pessoas, nomeadamente com a criação de condições para que a grande maioria dos trabalhadores ficasse em teletrabalho, outros em regime de rotatividade, e outros ainda com a introdução de turnos, os serviços essenciais foram sempre assegurados, sejam os de recolha de resíduos ou água e saneamento, mas também o atendimento, que apesar de estar encerrado, continua a tratar de todos os assuntos urgentes e inadiáveis; para que se evitassem deslocações aos serviços municipais, foi amplamente divulgada uma lista de contactos diretos de vários serviços.”


Comente esta notícia