Hospital de Serpa

O provedor António Sargento esclarece que enquanto estiver “à frente da Misericórdia de Serpa, as urgências não vão fechar”, dizendo contudo, que “o serviço recebe poucas pessoas”, mas que o seu entendimento “é que deve continuar a servi-las”.

Quanto à questão que surgiu por parte da Comissão de Utentes de Serpa, António Sargento refere que “nada lhe foi perguntado” e que, entretanto, “foi marcada uma reunião, que acontece hoje, onde serão prestados todos os esclarecimentos”.


Comente esta notícia