Imigrantes

«Do programa constaram diversas atividades, nomeadamente uma tertúlia sobre o processo de integração na sociedade de acolhimento, em particular no concelho de Serpa, uma prova gastronómica de cozinha do mundo, com pratos confecionados por imigrantes residentes, uma ação de divulgação e sensibilização sobre o novo regulamento da Lei de Estrangeiros, promovida pelo SEF - Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, e uma tarde cultural.

O evento contou com a presença da secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna, Isabel Oneto, que ficou a par de todo o trabalho que se tem vindo a realizar em Serpa com esta comunidade, nomeadamente nos Centros Locais de Apoio à Integração de Migrantes, em Serpa e Pias.

Apesar de todo este apoio e de todo o trabalho em curso, de acordo com Tomé Pires, presidente da Câmara Municipal de Serpa, “no terreno, sente-se a falta de meios e recursos”, humanos e materiais, nomeadamente da parte da GNR, ACT e SEF, que muitas vezes atuam na sequência de denúncias, mas com escassos recursos, o que leva a que muitas das ações não tenham o sucesso que seria desejável.

De referir que o Ministério da Administração Interna e o Município de Serpa são parceiros no âmbito do Contrato Local de Segurança, que tem como área de intervenção prioritária os fluxos migratórios destinados a suprir as necessidades locais de mão de obra agrícola, e os seus principais objetivos passam pela prevenção do tráfico humano e imigração clandestina, a adequação das condições de trabalho e de vida dos imigrantes e a prevenção de fenómenos de delinquência e criminalidade.»


Comente esta notícia