silarca 2017

O programa deste ano tem uma forte aposta cultural nos grupos locais, antecipa as comemorações do Dia Internacional da Mulher e celebra em parceria com o Movimento Democrático de Mulheres a apresentação do estudo, e documentário, "O Cante no Feminino", avança a organização, da responsabilidade da Junta de Freguesia de Cabeça Gorda.

Em termos musicais, o certame aposta nos grupos do Alentejo, e nacionais. Entre eles, o Grupo de Cover´s Fagulha, de Cuba, Jorge Nice, de Setúbal, Los Cavakito, do Barreiro, Inês Limpo, de Moura e o grupo Moda em Moda, de Vidigueira e Cuba.

A colaboração do Movimento Associativo contribui também, para o programa e neste âmbito, o destaque vai para a atuação de Paulo Ribeiro e convidados, na Associação Carpe Diem e para as exposições de marionetas, de filatelia sobre cogumelos do mundo e de brinquedos tradicionais em madeira, organizadas pelo grupo de teatro Jodicus.

O Silarca 2017 conta com 50 expositores confirmados, com exposição de produtos ligados à produção de cogumelos, ervas aromáticas, licores regionais, doçaria tradicional, bordados e costuras da nossa terra, bem como algum artesanato regional.

A gastronomia à mesa no festival é um dos aspetos mais atrativos que ultrapassa largamente o espaço destinado para o efeito. Este ano aderiram 9 restaurantes ao evento e apresentam petiscos e pratos típicos com silarcas.

Neste evento debate-se, igualmente, a sustentabilidade dos recursos naturais, dinamiza-se o tradicional passeio micológico, com almoço no parque biológico e fazem-se cursos sobre produção de cogumelos em troncos, dois showcookings de culinária

Nesta 4.ª edição está confirmada ainda, a presença de uma feira do livro e a animação de rua com a presença do grupo de percussão da cidade de Beja "Rufar e Bombar" e do grupo de "Moda em Moda" que irão percorrer a vila são uma novidade este ano. 


Comente esta notícia