Terras sem Sombra

A Igreja Matriz de Santiago do Cacém recebe hoje, às 21.30 horas, o concerto de encerramento do festival, intitulado “Fragmentos Vitais: Kurtág e a sua Circunstância”. Uma peça fundamental da criação dos nossos dias, mas muito pouco escutada em Portugal, “Fragmentos de Kafka”, de György Kurtág, constitui o cerne de uma panorâmica da música contemporânea húngara que apresenta, também, obras de Béla Bartók, Péter Eötvös, Miklós Csemiczky, Gyula Fekete e Bella Máté, alguns dos compositores mais conhecidos desse país.

Na parte da tarde realiza-se, pelas 15.00 horas, uma visita à Quinta de São João, local que pertenceu ao sargento-mor João Falcão de Mendonça. Abastecida por um notável dispositivo hidráulico, com caleiras e tanques, a quinta alterna jardins, ruas arborizadas, hortos, pomares e mata. A visita é guiada por Gonçalo Nunes dasilva, proprietário da Quinta e pelo arquiteto, Francisco Lobo Vasconcellos.

Na manhã de domingo, 1 de Julho, o Terras sem Sombra acompanha Arnoldo Liberman, escritor e psicanalista argentino,numa visita à antiga Judiaria, no centro histórico de Santiago do Cacém. A iniciativa pretende fazer uma chamada de atenção para a memória do bairro judeu, desaparecido no século XVII, quando a sua comunidade, perseguida pela Inquisição de Évora, se dispersou.

Durante a tarde de amanhã, a visita faz-se à Herdade do Loreta, onde impera o montado de sobro. A herdade comprada em 1515 pelos frades da comunidade de Nossa Senhora do Loreto, foi por eles recuperada, ao longo de séculos, como fonte de sustento e espaço de meditação e oração.O convento acabou por ficar ao abandono e, hoje, encontra-se em acentuado risco de degradação, mas o sobreiral permanece um tesouro de biodiversidade.

A acção promovida pelo festival, amanhã, dia 1 de julho, visa inverter este processo e envolver a comunidade local na salvaguarda dos “tesouros do montado”, com a intervenção do Agrupamento de Escolas local, sob a égide da UNESCO. A iniciativa é guiada por Ana Maria Vidal, arquitecta paisagista, José Mira Potes, engenheiro zootécnico e Pedro Gameiro arquitecto. 

As iniciativas do Terras sem Sombra são gratuitas e organizadas pela Pedra Angular, em parceria com a Câmara de Santiago do Cacém.


Comente esta notícia