Consultas médicas

“Na segunda quinzena do mês de março foi preciso reorganizar os serviços para responder às questões da pandemia e isso levou à não realização de consultas presenciais. A partir de maio foram tomadas medidas para garantir a continuidade dos cuidados e agora está-se a trabalhar no plano de retoma de funcionamento das extensões de saúde”, referiu, em entrevista à Voz da Planície, Conceição Margalha. “Ainda estão algumas fechadas”, frisou a presidente do Conselho de Administração da ULSBA, explicando quais e para quando se prevê a sua reabertura. As de “Ferreira do Alentejo, duas do Centro de Saúde de Beja, Mina da Juliana e Mombeja e a de Casével, Castro Verde” foram as primeiras que revelou estarem encerradas, fazendo o ponto de situação sobre o que se está a passar e quando vão reabrir.

“Cuba tem”, igualmente, “as extensões de Vila Ruiva e Faro do Alentejo fechadas e a da Mina de São Domingos não está a funcionar ainda”, disse Conceição Margalha, adiantando que “o final deste mês é o prazo apontado para voltarem a funcionar todas as que continuam encerradas”.

“Com o aproximar do inverno, a preocupação é manter as extensões de saúde abertas, mas em condições seguras, no sentido de se evitarem contágios, ou seja apostando na marcação de horários para consultas e na não acumulação de doentes nos centros”, prosseguiu Conceição Margalha. Neste contexto esclareceu que “não existem dados que digam que as consultas diminuíram substancialmente, mas pode-se revelar que foram feitas consultas em março e abril, embora muitas delas não presenciais”.

Excertos da entrevista concedida à Voz da Planície por Conceição Margalha e que pode ouvir hoje, nos jornais das 12.00 horas e das 17.00 horas.

Amanhã, a presidente do Conselho de Administração da ULSBA fala sobre a forma como está a ser preparada a resposta à entrada do inverno, altura em que os sintomas da Covid-19 se vão cruzar com os da gripe sazonal.


Comente esta notícia