Vidigueira Vinho 2018

O documento do Município de Vidigueira esclarece que aquela decisão foi tomada por se “considerar não estarem reunidas as condições para a sua implementação em tão curto espaço de tempo”. Acrescenta que “por até à data não terem sido publicados os decretos-lei regulamentares, o Município não tem conhecimento ainda, em concreto, das matérias a transferir, do respetivo financiamento e das condições e implicações associadas no que diz respeito à gestão dos recursos patrimoniais e humanos.”

O presidente da Câmara Municipal de Vidigueira, Rui Raposo, referiu à Voz da Planície que este é um processo que não pode ser considerado desta forma leviana, sem que os municípios saibam com o que vão contar. Acrescenta que a experiência da Câmara de Vidigueira nas competências que já tem, na área da educação, diz que muitas vezes são os recursos do Município que entram para resolver problemas e que esta situação não se pode repetir no futuro.

No final é frisado que “esta tomada de decisão pretende assim evitar que a autarquia assuma compromissos que ainda desconhece e que possa ficar sobrecarregada de encargos sem um financiamento adequado.”


Comente esta notícia