Rui Raposo

Foi sob proposta da Direção Regional de Cultura do Alentejo (DRCA) que foi aberto o procedimento de ampliação da zona classificada, de reclassificação para monumento nacional e de redenominação para Sítio Arqueológico de São Cucufate das ruínas situadas na freguesia de Vila de Frades, concelho de Vidigueira, e conhecidas também como ruínas do Convento de São Cucufate ou de Santiago. Esta possibilidade contribui para ajudar o Município de Vidigueira a continuar no seu percurso estratégico de promoção do concelho, ligando a outros aspetos da sua cultura, nomeadamente a produção milenar de vinho de talha, que já tem um espaço de conhecimento e divulgação desta arte milenar, o Centro Interpretativo do vinho de talha. As declarações foram prestadas à Voz da Planície no “Magazine da Semana”, da passada sexta-feira, por Rui Raposo, presidente da Câmara de Vidigueira.

O procedimento de reclassificação será feito "integrando e ilustrando valores de memória que têm a ver com a História da construção da identidade nacional e da estruturação do território ao longo de quase dois milénios" e permitirá redefinir a área classificada e propor a criação de uma Zona Especial de Proteção, escreveu o “Diário do Alentejo” na sua publicação dedicada a esta matéria e tendo como base a entrevista feita a Ana Paula Amendoeira, da Direção Regional de Cultura do Alentejo.

Neste “Magazine da Semana”, Rui Raposo também falou sobre o facto, deste concelho estar em risco de contágio “extremamente elevado” por Covid-19, deixando a garantia da situação estar “estabilizada” e que acredita que tudo voltará à normalidade possível em breve.


Comente esta notícia