congresso solos

A sessão de abertura está marcada para as 9.30 horas, no auditório do Instituto Politécnico de Beja e vai contar com a presença do secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Amândio Torres.

A realização destas iniciativas em simultâneo pretende sobretudo evidenciar a necessidade premente de promover novas abordagens integradas de investigação, gestão e administração dos recursos solo e água, sempre tendo em vista a valorização e a sustentabilidade das áreas de regadio, dos ecossistemas e dos agro-ecossistemas, ou seja, a valorização geral do território.


A promoção de um uso mais eficiente e sustentável dos solos e da água torna-se uma tarefa estratégica para aumentar a produtividade do uso destes recursos e minimizar o impacto ambiental negativo associado à agricultura. No contexto ibérico de influência mediterrânea pretende-se ainda dar especial atenção aos agro-ecossistemas de regadio.

A organização destes eventos, que reúne um conjunto de entidades regionais e nacionais, recorda que os objectivos da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável mantêm bem presente o vínculo entre os recursos solo e água e alguns desses grandes desafios para os próximos 15 anos. É também afirmado que erradicar a fome, assegurar a disponibilidade e a gestão sustentável da água para todos, combater as alterações climáticas, combater a desertificação, restaurar a terra e o solo degradados e lutar pela neutralidade de degradação da terra, são objectivos explícita e fortemente dependentes de uma gestão mais eficiente do solo e da água em cada território, desde o nível local até ao nível global.

Comente esta notícia