Zambujo

O assunto passou desapercebido para o grande público, muito por opção dos artistas que nunca fizeram referência ao carácter solidário dos três concertos em Beja.

Mas a receita liquida dos espetáculos de António Zambujo e Miguel Araújo, que esgotaram o Pax Julia - Teatro Municipal de Beja em três noites consecutivas, vai reverter integralmente a favor da Cercibeja - Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados de Beja, Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Beja e Centro de Paralisia Cerebral de Beja.

As instituições, os seus representantes e utentes tiveram ainda a oportunidade de estar presentes nos espetáculos e, ao longo da estadia dos cantores na cidade, abriram as suas portas para que António Zambujo e Miguel Araújo pudessem inteirar-se do trabalho de cada uma das instituições, disponibilizando-se para conversar e tirar fotografias com funcionários e utentes.

A passagem de Zambujo e Araújo pela cidade de Beja fica ainda marcada pelos recordes de bilheteira alcançados, tal como sucedeu nos 28 concertos apresentados nos Coliseus de Lisboa e do Porto.

Na cidade de Beja os artistas encerraram esta temporada de partilha do mesmo palco e do talento comum. Aproveitaram para contabilizar o número mais importante desta aventura, cabendo a António Zambujo o anúncio, em pleno Pax Julia, de que mais de 84 mil pessoas saíram de casa para os ver cantar ao vivo em Lisboa, no Porto e em Beja.

O público de Beja saiu satisfeito dos concertos, por onde passaram os maiores sucessos das carreiras individuais dos dois como "Pica do 7" ou "Os Maridos das Outras", músicas partilhadas como "No Rancho Fundo" ou "Romaria das Festas de Santa Eufémia" e muitos fados e até música tradicional alentejana.

Os três concertos no Pax Julia só foram possíveis de realizar graças ao empenho da Rádio Voz da Planície e ao apoio incondicional demonstrado pela Câmara Municipal de Beja e pela Caixa de Crédito Agrícola.


Comente esta notícia

Galeria de fotos