Alberto Matos

Este responsável distrital do Bloco disse também, em entrevista ao \"Preto no Branco\", que espera que a CDU, que ganhou no concelho de Beja, saiba daqui para a frente promover a melhor convivência democrática nos novos órgãos autárquicos.

Alberto Matos considera que os resultados no concelho de Beja foram positivos no contexto nacional, pela viragem à esquerda, num País tão à direita, em que até o próprio PS já desistiu da queda do Governo.

O responsável da Coordenadora Distrital do BE diz que com a entrada de um novo Executivo, de maioria CDU, vai haver uma mudança no sentido da governação e acrescentou que é bom que mude, no relacionamento com o movimento associativo e em tiques de governação de Pulido Valente, que roçavam a arrogância, situação que, na sua opinião, contribuiu para a derrota do PS.

No distrito, o BE avançou com candidaturas em Almodôvar, Odemira e Serpa e em Beja apoiou o candidato do Movimento Independente.

No caso de Beja, Alberto Matos assegurou que o apoio ao "Por Beja com Todos" nunca feito às escondidas e que foi aceite. Acrescentou que a participação do Bloco foi avaliada em plenário do Movimento e que a mesma foi considerada positiva.

Neste "Preto no Branco", Alberto Matos analisou, igualmente, os resultados do Bloco, a nível distrital, nas autárquicas deste ano, reconhecendo-os como "uma derrota eleitoral" e como reflexo de "um sentimento de mudança no eleitorado". 

Sobre as críticas feitas por João Semedo, ao dizer que estes resultados se ficaram a dever a muitos anos de mau trabalho nas estruturas locais, respondeu que falta enraizamento ao Bloco, por razões históricas, e que é difícil lutar contra a bipolarização de resultados. Avançou que se vai aprender agora com o que foi feito de positivo, colmatando deficiências, e que é necessário mais trabalho, assim como o aprofundamento de programas e conhecimento das realidades locais.


Comente esta notícia