Besugo reuniões

Em cima da mesa duas questões centrais que preocupam os autarcas, o provável encerramento do balcão da Caixa Geral de Depósitos em Colos, no início do próximo mês de Julho e a perspectiva da prospecção petrolífera na costa portuguesa, que culminou com a decisão da Agência Portuguesa do Ambiente de dispensar o estudo de impacto ambiental do furo offshore na bacia do Alentejo, ao largo de Aljezur, atribuído pelo Estado Português ao consórcio Eni/Galp.

Relativamente ao balcão da Caixa Geral de Depósitos, o encerramento significa que quatro freguesias do concelho de Odemira, Colos, Vale de Santiago, São Martinho das Amoreiras e Relíquias, ficarão sem qualquer agência bancária. Consideram os autarcas que tendo a Caixa Geral de Depósitos estatuto de banco público, não pode jamais abdicar da sua missão de garantir um serviço público de proximidade.

Quanto à prospecção petrolífera na costa portuguesa, os autarcas, assim como as populações, não compreendem a decisão da APA de não considerar as contribuições apresentadas pelos cidadãos que participaram no processo de consulta pública, bem como a opção do Governo em insistir no caminho das energias fósseis numa região internacionalmente reconhecida pela singularidade dos seus valores naturais que tanto contribuem para que se afirme como um destino turístico distinto e alternativo.

O Coordenador Distrital de Beja da ANAFRE, mostrou-se solidário com estas populações, e prometeu estar seu lado em futuras iniciativas que contribuam para esclarecer e repudiar estas iniciativas. Por outro lado, estas questões vão ser apresentadas na próxima sexta-feira, 22 de Junho, na reunião do Conselho Directivo da ANAFRE.



Comente esta notícia