PCP
A DRA, destaca como traço fundamental, o continuo agravamento da situação social patente no agravamento do desemprego, da miséria e da fome tendo como expressão gritante os milhares de famílias que tem de recorrer às refeições sociais fornecidas por diversas entidades em toda a região e no ataque aos pequenos agricultores/rendeiros como é exemplo a tentativa do governo de retirar terra a quem a trabalha na Herdade dos Machados.

Os comunistas denunciam ainda aquilo que consideram ser a destruição e degradação de serviços públicos com o encerramento de escolas, a falta de pessoal docente e auxiliar e a tentativa de municipalização da educação, o encerramento de tribunais, a degradação dos serviços de saúde por falta de profissionais que permitam por a funcionar meios como a VMER de Évora e no ataque continuado ao poder local.

Dias Coelho, da DRA do PCP, afirma que esta região está numa situação degradante devido às políticas praticadas e pede a demissão do governo.

Nesta reunião a DRA aprovou ainda as linhas fundamentais para a elaboração do projecto de resolução para um PIIES-Plano de Intervenção Imediato Económico e Social para o Alentejo, a apresentar na Assembleia da República pelo Grupo Parlamentar do PCP. Um plano que apresenta como traço essencial um conjunto de medidas de carácter e resultado imediato, inseridas numa estratégia de desenvolvimento para a região que actuem sobre as causas dos problemas e não sobre as consequências, destacando-se, a reposição do poder de compra, a defesa dos serviços públicos, a criação de uma reserva estratégica de terras, o apoio à agricultura familiar, a defesa da produção nacional, a conclusão e lançamento de obras públicas, o reforço do Poder Local, a redução dos custos de energia, a criação de postos de trabalho com direitos e a valorização de iniciativas que contribuam para o desenvolvimento da região.

Comente esta notícia