Escola com professor

Manuel Nobre, presidente da Direção do SPZS - Sindicato de Professores da Zona Sul, estrutura afeta à Fenprof, esclarece que no concelho de Beja há uma escola que presta este serviço, ou seja funciona com contrato de associação, havendo contudo, espaço nas escolas públicas para os alunos que a mesma absorve.

O que está em discussão é o cumprimento ou não de um contrato outorgado pelo Estado e colégios privados para 2015/2016, que excedeu os limites geográficos estabelecidos sem que houvesse fiscalização e que agora, porque se prevê essa fiscalização para os alunos que iniciarão os ciclos em 2016/2017 merece uma forte reação por parte dos colégios privados. Mas não tem sentido essa contestação, afirma Manuel Nobre pois trata-se apenas de garantir o cumprimento do que foi contratualizado e da sua verificação. Neste contexto Manuel Nobre avançou que vai começar a circular na próxima semana, uma Petição, com 3 ideias fundamentais e identificou as mesmas.

Na segunda-feira, dia 16 de maio, começam a ser recolhidas as assinaturas para esta petição, em locais públicos, em todo o país, desde logo em todas as capitais de distrito. Esta petição será ainda divulgada online e nas escolas junto dos professores. A petição será entregue depois, ao presidente da Assembleia da República e o abaixo-assinado, ao presidente da República, primeiro-ministro e ministro da Educação.


Comente esta notícia