Escritas do Sul

"Olhares, projetos e memórias de atores que ligam a dimensão artística e cultural com a gestão de cargos políticos". Este foi o ponto de partida para a conversa inaugural da primeira edição do Escritas do Sul. Para Ana de Hollanda, cantora e compositora brasileira e ex-ministra da cultura do Brasil, falando sobre a sua experiencia enquanto ministra da cultura, assegurou que mais importante do que ter artistas a desempenhar cargos políticos, o importante mesmo é as políticas que se consigam implementar.

Catarina Martins, ex-actriz e coordenadora do Bloco de Esquerda, aproveitou para condenar a visão de alguns políticos, que consideram que a cultura é um custo, ou uma gordura do estado que importa cortar.

Carlos Fragateiro, encenador e ex- diretor artístico do Teatro Nacional D. Maria II, que moderou esta primeira sessão de trabalho do Escritas do Sul, considerou muito interessante a visão trazida pelos criadores artísticos para o desempenho de cargos políticos, dando como exemplo o caso de Ana de Hollanda e Margarida Martins, realçando a importância da realização de eventos como o Escritas do Sul, felicitando a Câmara de Almodôvar pela organização do mesmo.

Sendo um festival "inclusivo" as atividades estão ser acompanhadas de interpretação audiodescritiva e visual. Também as acessibilidades aos edifícios públicos, por pessoas com mobilidade reduzida, são asseguradas. 


Comente esta notícia

Galeria de fotos